Notícias

SIGA NOSSO

08/05/2017 09:10

Alunos participam de projeto de extensão em lar de idosos

Realizar atividades de socialização e orientações sobre a promoção do envelhecimento digno e pleno é um dos objetivos do projeto de extensão “Envelhecimento e Direitos Humanos: Por uma atenção gerontológica e geriátrica centrada na pessoa”, coordenado pelas professoras Daniella de Souza e Sandra Fernandes.

O projeto conta com a participação de alunos do curso de Medicina e é realizado na Vila Vicentina Júlia Freire, em João Pessoa.

Defesa dos direitos das pessoas idosas

Segundo a professora Danielle o projeto é pautado nas políticas afirmativas em defesa dos direitos das pessoas idosas. “Durante o trabalho são realizadas atividades relacionadas à construção e socialização dos direitos das pessoas idosas institucionalizadas através da produção ou reprodução de material didático sobre o tema, cartilhas, exibição de vídeos, filmes ou trechos de filmes sobre o assunto, além da realização de palestras educativas, atividades de socialização e orientações sobre a promoção do envelhecimento digno e pleno”, explica. 

Experiência positiva

Danielle afirma ainda que os impactos na vida de todos os envolvidos são muito positivos. “Essa experiência possibilita aos alunos uma visão global sobre o envelhecimento humano, sob a ótica da proteção dos direitos humanos, onde eles são sensibilizados quanto a sua responsabilidade social perante a construção de uma sociedade justa e igualitária para todas as idades.Além disso, o projeto produz um intercâmbio de experiências teórica e metodológica entre docentes, discentes e profissionais envolvidos no cuidado das pessoas idosas residentes na Vila Vicentina”, afirma.

Intercâmbio entre teoria e prática

Para a aluna do 3º período de Medicina Yasmin Dantas a participação no projeto tem proporcionado um intercâmbio entre a teoria e a prática. “Essa experiência é muito interessante,  porque além desse intercâmbio entre a teoria e a prática, ela nos proporciona uma visão mais ampla do cuidado com a pessoa idosa, além do vínculo como componente de um cuidado mais eficaz, levando em consideração o idoso como autônomo tanto no processo de envelhecimento como na construção de sua qualidade de vida”.

Yasmin destaca também que essa experiência será um diferencial na sua carreira como médica.  “Acredito que essa vivência vai me fazer ser uma médica mais preparada para a realidade, porque ela tem me levado a enxergar melhor a questão da humanização, a importância do olhar humanizado do profissional de saúde”.

Troca enriquecedora

A aluna do 6º período de Medicina Isabella Ferraz ressalta o que a vivência com os idosos produz uma rica troca de conhecimentos.  “Nós vamos com o objetivo de ajudá-los, mas nós aprendemos muito mais com eles, com ensinamentos e histórias de vida. Na Faculdade já aprendemos um pouco sobre esse olhar mais humanizado, e aqui vivenciamos. Você acompanha o idoso por um ano, e isso muda a visão de vida. Participar de projetos como esse nos leva além das fronteiras da Faculdade”.

Thumb_20170422_104045 Thumb_20170401_103601 Thumb_20170401_104053