Notícias

SIGA NOSSO

26/05/2017 09:49

Glaucoma

O glaucoma é uma doença ocular silenciosa. Se não for realizado um tratamento adequado pode levar à cegueira. Hoje, 26 de maio, é instituído o Dia Nacional de Combate ao Glaucoma, como forma de alertar a população sobre essa doença. Para saber mais sobre suas causas, sintomas e tratamento conversamos com a oftalmologista e professora de Medicina da Ciências Médicas Jana Toscano. Confira a entrevista abaixo:

Departamento de Comunicação - O que é o glaucoma e quais os tipos?

Dra. Jana Toscano - O glaucoma é uma doença que atinge o nervo óptico e envolve a perda de células da retina responsáveis por enviar os impulsos nervosos ao cérebro. A pressão intra-ocultar elevada é um fator de risco significativo para o desenvolvimento desta doença. Se não diagnosticada e tratada, pode progredir para uma cegueira irreversível. Os tipos deglaucomamais comuns e mais conhecidos incluem o de ângulo aberto, de ângulo fechado, secundário e congênito. Todos precisam ser identificados e tratados o quanto antes para evitar efeitos mais definitivos na qualidade da visão.

Departamento de Comunicação - Quais são as suas causas?

Dra. Jana Toscano - O glaucoma de ângulo aberto é o tipo mais comum e tende a ser hereditário, mas sua causa é desconhecida, seu surgimento é mais comum após os quarenta anos de idade. O glaucoma de ângulo fechado (agudo) ocorre quando a saída do humor aquoso da câmara anterior do olho é subitamente bloqueada, levando a aumento rápido, doloroso e grave na pressão intraocular, sendo uma entidade que deve ser tratada de forma emergencial. O glaucoma congênito é aquele em que a criança já nasce com a doença, herdada durante a gravidez. Este tipo de glaucoma, no entanto, é considerado raro e se descoberto, deve-se tratar imediatamente. Por fim, o glaucoma secundário pode ser causado por vários fatores distintos, sendo os mais freqüentes, o uso de medicamentos, como corticosteroides, traumas e por outras doenças oculares e sistêmicas.

Departamento de Comunicação - Existem fatores de risco que podem contribuir com o aparecimento do glaucoma?

Dra. Jana Toscano - A pressão intraocular elevada é o fator de risco mais importante. A idade avançada e a história familiar (pessoas na família que tem glaucoma) assim como, indivíduos negros são mais propensos a desenvolver o glaucoma primário de ângulo aberto, que é o mais comum de todos, quando comparados a indivíduos de outras etnias. Outros sinais tais como enxaqueca, distúrbios do sono, miopia e hipermetropia também podem ser considerados fatores de risco para o glaucoma, embora, a relação direta com o aparecimento da doença ainda não esteja bem estabelecida.

Departamento de Comunicação - Quais os sintomas que as pessoas precisam estar atentas?

Dra. Jana Toscano - O tipo mais comum de glaucoma, como descrito anteriormente, é o de ângulo aberto, e este tipo de glaucoma não causa nenhum sintoma ou sinal em sua fase inicial, que é a ideal para iniciar o tratamento. Por isso, torna-se uma doença tão perigosa. Quando o glaucoma vem a causar baixa visual ou perda de campo de visão é sinal que já houve grande destruição de fibras nervosas do nervo óptico de forma irreversível. Por isso, é de extrema importância a consulta anual com o oftalmologista, para que este realize o exame de rotina e o diagnóstico do glaucoma seja feito precocemente o que traz grandes chances de controle da doença e manutenção da visão.

Departamento de Comunicação - O glaucoma tem tratamento?

Dra. Jana Toscano - Embora o glaucoma não tenha cura, existe tratamento para controlar a doença e evitar dano definitivo do nervo óptico. O tratamento inicialmente é feito com uso de colírio para reduzir a pressão intra-ocular. Em casos em que não se consegue redução satisfatória da pressão pode-se indicar cirurgias. Todo paciente portador desta doença deve fazer acompanhamento rigoroso, com realização de exames complementares para avaliar a eficácia do tratamento a cada quatro meses.

Departamento de Comunicação - Qual a importância de se ter um dia para alertar a população sobre o glaucoma?

Dra. Jana Toscano - Chamar a atenção da população sobre os riscos da doença, principalmente a possibilidade de perda definitiva da visão, tentando conscientizar sobre a importância de procurar um médico com especialidade em oftalmologia, capacitado a diagnosticar o glaucoma e acompanhar o paciente evitando que o mesmo perca uma das funções mais nobres e belas que é a visão.




Contatos:

Dra. Jana Toscano

(83) 99990-0460

(83) 3022-0606

www.santamadra.com.br