Comissão Própria de Avaliação

SIGA NOSSO

Metodologias aplicadas

- Oficinas de trabalho com convocação ampla para a participação voluntária; 

- Oficinas de trabalho com participação dos Colegiados dos cursos da Ciências Médicas; 

- Grupos Focais, com participação de representantes, do corpo docente e discente e de convidados; 

- Relatórios dos diversos setores envolvidos nas 10 dimensões a serem avaliadas; 

- Análise da documentação pertinente:  

- Projeto Pedagógico Institucional – PPI; 

- Projeto de Desenvolvimento Institucional – PDI; 

- Projetos Pedagógicos dos Cursos – PPC; Regimento Interno da Instituição.

- Pesquisa interna, abrangendo toda a comunidade, a partir da aplicação de questionários, com resposta voluntária e sem identificação, sobre os seguintes pontos: 

 - Avaliação dos Docentes pelos discentes; 

- Avaliação da Infra-estrutura pelos docentes, discentes e corpo administrativo

Na busca da participação ampla da Comunidade Acadêmica (Coordenações de cursos, Docentes, Discentes, e Corpo Técnico-administrativo) e Representantes da Sociedade, está prevista a utilização de várias modalidades de pesquisa/discussão/reflexão, tais como:

- Encontros presenciais com as diversas instâncias da IES para explanação das atividades a serem desenvolvidas, a partir do cronograma proposto;

- Aplicação dos questionários abrangendo a comunidade acadêmica por meio da plataforma TOTVS;

-  Análise de relatórios dos diversos setores envolvidos nos eixos/dimensões a serem avaliadas, bem como dos relatórios externos do MEC;

- Realização de rodas de conversa com a comunidade acadêmica após a análise dos resultados obtidos dos questionários;

Outras modalidades poderão fazer parte da coleta de dados sobre o desenvolvimento da instituição e todas serão utilizadas tendo como norte indicadores sugeridos nas Orientações Gerais Para o Roteiro da Autoavaliação das Instituições, divulgado pelo MEC/CONAES/INEP (2014), o qual apresenta prazos a partir do ano de referência de 2015 para envio dos relatórios da CPA por meio do sistema e-MEC, ao longo de um período de três anos. Nos 2 primeiros anos, o relatório deverá ser inserido em sua versão parcial e no terceiro ano, será inserido em sua versão integral, conforme segue:

- até 31 de março de 2016 – 1º relatório parcial

- até 31 de março de 2017 – 2º relatório parcial

- até 31 de março de 2018 – relatório integral