Acupuntura: a busca pelo equilíbrio e saúde

ARTIGO CIENTÍFICO

 

AUTORA: Viña-Del-Mar da Silva Martins - Enfermeira Acupunturista formada pela Associação Brasileira de Acupuntura - ABA

 

Acupuntura:  a busca pelo equilíbrio e saúde

 

Segundo a medicina clássica chinesa a saúde é vista como um estado de equilíbrio dinâmico, na alternância harmoniosa entre o Yin e Yang. A finalidade da prática da acupuntura é estimular os próprios recursos do organismo para manter ou recuperar a saúde.

Yin e Yang é um princípio da filosofia chinesa, onde eles são duas energias opostas. Yin significa escuridão sendo representado pelo lado pintado de preto, e yang é a claridade.

A luz, que é uma energia luminosa e apresenta-se de maneira muito intensa, é o yang, e a luz muito fraca, é o yin.  Segundo os chineses, o mundo é composto por forças opostas e achar o equilíbrio entre elas é essencial.

As práticas alternativas são uma forma de se alcançar este equilíbrio assim também como a alimentação saudável e a prática de exercícios. A acupuntura atua em diversos males como dores, alívio do estresse e ansiedade, ajuda no emagrecimento e no tratamento da depressão, dentre outras patologias.  Algumas práticas alternativas difundidas no mundo compreendem ainda as terapias com florais, cromoterapia, reik; dentre várias.

 A acupuntura é uma terapia milenar originária da China, que consiste na aplicação de agulhas em pontos específicos do corpo para tratar doenças e para promover saúde. Atua de forma preventiva como também terapêutica, sendo utilizada por qualquer faixa etária sem riscos.

No Brasil, a acupuntura já vinha sendo incorporada como prática alternativa para prevenção e terapêutica, em geral associada a procedimentos da medicina científica ocidental, em várias instituições de saúde.

Na terapia por acupuntura não há apenas a utilização a inserção de agulhas, há outras técnicas que podem ser utilizadas para os mesmos fins como: uso de ventosas ou cupping; acupressão; moxabustão; eletroacupuntura; leseracupuntura; auriculoterapia, esta última muito difundida pelos pacientes devido a utilização de sementes ou cristais minúsculos que são aderidos por adesivos no pavilhão auricular, em pontos específicos com o objetivo de equilibrar as energias.

A OMS defende que a acupuntura seja multiprofissional e recomenda o estabelecimento de competências especificas para cada categoria.