Os malefícios do refrigerante


03/12/2018 14:01

Hoje em dia encontramos uma grande variedade de refrigerantes nos supermercados.  Será que existe um tipo mais saudável? A nutricionista e professora do curso de Nutrição Mônica Lima fala sobre esse assunto.

 

Tipos de refrigerantes

De acordo com Mônica a versão normal do refrigerante é composta por uma grande quantidade de açúcares, corantes e conservantes. “De modo geral, o refrigerante é rico em açúcar e sódio, que são os vilões principais da nossa saúde. O refrigerante normal está cheio deles, somado a corantes e outros conservantes. Na versão zero ou diet a indústria exclui o açúcar, mas para que não haja perda de sabor, ela substitui por uma quantidade muito grande de adoçante. Inicialmente usavam o adoçante aspartame ou o ciclamato, ou uma junção dos dois. Depois de um tempo esses adoçantes foram condenados pelas pesquisas, pelo fato de trazerem problemas de saúde na visão, fígado e rins, por exemplo. A indústria agora substituiu esses adoçantes pela a versão stevia, um adoçante mais natural, contudo ainda há muito sódio”, explica.

 

Refrigerante saudável?

Mesmo com tipos variados, a nutricionista explica que nenhuma das versões é indicada para o consumo. “Os nutricionistas não indicam o seu consumo nem na versão normal, nem na versão zero ou diet. Nenhuma das versões de refrigerante pode  contribuir para a saúde. Não tem nenhum benefício, não tem vitamina, nem mineral, e por isso ele não é indicado. É um alimento que a gente chama de caloria vazia, é só caloria e não tem mais nada”.

 

Problemas de saúde

O consumo de forma excessiva pode trazer ou agravar problemas de saúde. “O excesso de açúcar e de sódio se relaciona a doenças crônicas, como obesidade, hipertensão, diabetes e outras”, ressalta Mônica.

 

Alimentação Infantil

A nutricionista explica que é preciso apresentar as crianças opções saudáveis e não oferecer refrigerante. “O ideal é utilizar a fruta para fazer o suco, caso não tenha acesso a fruta pode-se utilizar a polpa. Ela congelada perde um pouco de nutrientes, mas ainda assim tem e pode contribuir para a saúde, diferente do refrigerante, que não traz nenhum benefício”, afirma.

 

Posso consumir alguma vez?

Mônica explica que o consumo de refrigerante não pode ser um hábito. “O que dizemos para aquelas pessoas que realmente querem fazer uso é que consumam em situações especiais, como em um final de semana, ou quando for para uma festa, controlando a quantidade que irá ingerir. Pensem sempre no que estão oferecendo ao seu corpo”, finaliza.