Enfermagem

SIGA NOSSO

Organização curricular

A organização curricular proposta do curso está sustentada na concepção pedagógica crítico-reflexiva, considerando as formas de aprender do aluno, seus esquemas de assimilação e a influência dos padrões culturais nos processos de ensino aprendizagem.

O aluno estará sendo contextualizado para a construção de comportamentos e incorporação de valores que dão expressão humanista, técnica, social e política à profissão. As atitudes são reconhecidas na responsabilidade, solidariedade, iniciativa, no compromisso, respeito, trabalho em equipe, e manifestados na atuação profissional, conjugando a finalidade de formar enfermeiros com perfil desejado para atendimento às exigências do sistema de saúde e as do mercado de trabalho.

Com o objetivo de promover a articulação entre teoria e prática e entre ensino e serviços, a organização dos conteúdos está sustentada na transdisciplinaridade e interdisciplinaridade e tem como eixos transversais a ética, o processo saúde-doença, a comunicação e o trabalho de equipe.

As atividades de ensino aprendizagem são realizadas em 2 (dois) momentos denominados períodos de teoria e de prática.

O momento da teoria são situações de reflexão sobre concepções teóricas, em que os alunos desenvolvem sequências de atividades das unidades temáticas por meio de estudo em grupos, plenárias, seminários, dramatizações, e outros recursos para adquirir, acrescentar e sistematizar o conhecimento teórico.

As atividades práticas são desenvolvidas em laboratórios, na família, na comunidade e na rede básica e hospitalar dos serviços de saúde da região metropolitana de João Pessoa, permitindo ao aluno desenvolver as competências necessárias ao seu exercício profissional.

Articulação entre o ensino, pesquisa e extensão

A organização curricular contempla a integração ensino, pesquisa e extensão, razão pela qual se propõe a inserção tanto do aluno como do docente na rede de serviços de saúde do município e da região logo a partir do 1º período do curso para o desenvolvimento de atividades práticas dos módulos básicos, garantindo assim um processo educacional dinâmico e articulado em contexto real capaz de permitir que a formação profissional ocorra a partir da realidade social e da saúde.

Para garantir essa integração é de suma importância o envolvimento do aluno, dos docentes e dos enfermeiros na prática de saúde dos serviços onde se darão o desenvolvimento do ensino clínico e do estágio curricular supervisionado.

Matriz Curricular

A matriz curricular está organizada em módulos que constituem as unidades educacionais do currículo. Sua organização promove a articulação entre teoria e prática, ensino e serviços. O módulo busca integrar as diversas disciplinas numa abordagem interdisciplinar articulando os aspectos biológicos com as outras dimensões humanas, como as psicológicas e sociais.

A matriz esta estruturada em 22 (vinte dois) módulos básicos e 15 (quinze) módulos complementares, distribuídos nas quatro séries do curso e organizados como unidades didáticas com sequência de atividades teóricas e práticas e com conteúdos partindo dos conceitos gerais para os específicos. Os módulos complementares aprofundam conteúdos abordados nos módulos básicos, permitindo ao aluno optar por 5 (cinco) atividades entre as 15 (quinze) oferecidas pelo curso.

Os módulos básicos associam e agregam conteúdos das áreas do conhecimento das ciências biológicas, ciências humanas e sociais, ciências da Enfermagem e outras, indispensáveis para a construção das competências, habilidades e atitudes esperadas no processo de formação do enfermeiro.

Os módulos básicos da primeira série focalizam principalmente o estudo da realidade social da saúde e da Enfermagem, tendo como premissa capacitar o estudante para compreender o seu papel profissional, político e social, tanto como cidadão e enfermeiro dentro da equipe multiprofissional de saúde.

Os módulos básicos da segunda e terceira séries focalizam o cuidado de Enfermagem nas diferentes etapas do ciclo de vida na promoção e recuperação da saúde e prevenção de agravos.

A interação comunitária, prevista na segunda e terceira séries, visa proporcionar ao estudante o desenvolvimento da capacidade de observação da realidade de forma global, detectando problemas e propondo soluções criativas de acordo com os recursos disponíveis nos serviços e na comunidade.

Na quarta série é oportunizado ao estudante, por meio do estágio supervisionado, o exercício da prática da Enfermagem nos serviços de saúde, analisando os problemas reais e contribuindo com soluções para a transformação da realidade.

As atividades práticas encontram-se distribuídas nas quatro séries, e integralmente inseridas nos serviços de saúde – SUS/PB, com a finalidade de “aprender fazendo” e gradativamente ir adquirindo as competências, habilidades e atitudes próprias da profissão.