Alunos do curso de Medicina participam de exame avaliativo OSCE


17/07/2019 15:25

Já ouviu falar em OSCE? A sigla significa “Objective, Structured Clinical Examination” – Avaliação Clínica Objetivamente Estruturada. Na última terça-feira, dia 16 de julho, os alunos do 9º período do curso de Medicina da Ciências Médicas participaram dessa avaliação, que é pré-requisito para o ingresso no internato.

 

Simulação

O OSCE é realizado através de simulações de situações reais de atendimentos nas principais áreas do Internato – Saúde Coletiva, Clínica Médica, Clínica Cirúrgica, Pediatria, Ginecologia e Obstetrícia e Urgência e Emergência e Saúde Mental. “É uma ferramenta importante de avaliação da aprendizagem dos alunos, pois verifica o conhecimento, as habilidades e a atitude do aluno. Ele precisa fazer as ações práticas necessárias no contexto, saber indicar o diagnóstico e, também, como se comportar e acolher o paciente”, afirmou Eduardo Simon, Vice Coordenador do curso de Medicina.

 

Relevância

A Supervisora do Internato em Clínica Médica, Renata Motta, destacou que o OSCE é multidimensional e essencial para quem vai iniciar a fase de internato. “É uma avaliação importante porque prepara os alunos para se depararem, um pouco, com algumas ansiedades e medos que surgem quando se enfrenta o paciente na vida real”.

 

Experiência

Para Rodrigo Paiva, o OSCE foi uma experiência muito proveitosa. “Presenciamos uma situação mais próxima da realidade do cotidiano do médico. A prova exige da gente lidar com o nervosismo diante de uma situação prática. É uma experiência que tem que ser repetida mais vezes, para que a gente se acostume com esse modelo de prova, muito utilizado em residências pelo país”.

Julyana Cavalcanti enfatizou que, apesar do nervosismo, a participação no OSCE foi positiva.  “É bem enervante porque nunca passamos por uma situação como essa, é um choque muito grande, porque nos dá a noção de que eventualmente vamos ter que passar por isso. Ajudou a esclarecer algumas coisas, foi uma forma muito boa de aprender a balancear o tempo e a ser objetivo”.